BM #05 – Pink Floyd: The Wall

O programa de hoje tenta explicar de alguma maneira o conceito por trás do álbum The Wall, do Pink Floyd.

Esse belíssimo álbum duplo idealizado por Roger Waters trás uma história angustiante de como uma pessoa vai se isolando do mundo através de um muro construído por tijolos que representam aqueles que o oprimem.

Playlist

– Parte 1: In the Flesh? / The Thin Ice / Another Brick in the Wall (Part I) / The Happiest Days of Our Lives / Another Brick in the Wall (Part II) / Mother

– Parte 2: Goodbye Blue Sky / Empty Spaces / Young Lust / One of My Turns / Don’t Leave Me Now / Another Brick in the Wall (Part III) / Goodbye Cruel World

– Parte 3: Hey You / Is There Anybody Out There? / Nobody Home / Vera / Bring the Boys Back Home / Comfortably Numb

– Parte 4: The Show Must Go On / In the Flesh / Run Like Hell / Waiting for the Worms / Stop / The Trial / Outside the Wall

Para fazer download do programa clique aqui. Para fazer download apenas das músicas clique aqui.

22 pensamentos em “BM #05 – Pink Floyd: The Wall”

  1. Olá,seu podcast sobre o Álbum “The Wall” é sensacional dentro daquilo que é possível compreender sobre ele,pois não é nada fácil interpreta-lo. Sem dúvidas,não é um álbum qualquer,é diferente,único e inigualável. Uma obra prima do Rock !!! Tudo gira em torno do muro…..que deve ser quebrado a qualquer custo !!!
    Abraços !!!

    1. Leandro, uma coisa que você disse é bem nítida: não é de fácil interpretação. Eu demorei MUITO para roteirizar esse programa e sempre que ia gravar eu achava que faltava algo. E, sinceramente, eu ainda acho que falta.

      Obrigado pelo feedback!

  2. Só vi agora que esse post é recente e estou muito feliz com o seu trabalho, de verdade. Um outro dia estava voltando da casa de um amigo e ele veio tocando “Run Like Hell”, eu já conhecia a música, mas fiquei me perguntando se eu realmente entendia essa música e hoje eu entendi o que essa música quer dizer, enfim.. Vou compartilhar com meus amigos e conversar sobre essa bela obra de arte.

    1. Que legal que você curtiu o programa. Espero que goste dos outros também. Tento ser o mais eclético possível para mostrar que existe vida fora do rock n’roll também…

      E, já que você vai compartilhar o programa com os amigos, assine também o programa, mande sugestões e dicas que serão muito bem recebidas.

      Obrigado pelo feedback.

  3. Fala, cara. Curti sua interpretação. Me deu vontade de conhecer mais sobre o álbum. Conheço todas as músicas, já ouvi algumas vezes, mas não sobre uma análise conceitual.
    Um abração.

    1. Bacana que tenha curtido, Guilherme… e espero que continue ouvindo o podcast que logo vem mais por ai! Abraços!

  4. Muito bom esse podcast, sensacional. Leandro, faz uma analise do álbum em que se encontra a musica lost for words, queria entender o significado dela do ponto de vista da banda.

    1. Baú Musical, faz um explicando a discografia e o álbum em que esta inserida a musica lost for words, gostaria de saber o significado dessa musica do ponto de vista da banda.

  5. Parabéns pelo podcast, ficou ótimo! Adorei sua visão de Outside The Wall, nunca tinha interpretado a música desse jeito; é sempre bom debater álbuns como The Wall mas, infelizmente, nem sempre encontramos pessoas dispostas a isso.
    Abraços!

    1. Oi Natália…

      O bacana da música é que nunca há uma interpretação absoluta. E ouvir diversos lados te faz curtir cada vez mais uma obra fazendo com que ela viva por muito mais tempo.

  6. Pink Floyd se encaixa com o pensamento dos filósofos e sociólogos do pós guerra,descrente com as instituições,estado,ciência e etc..ler a obra de Focault e ouvir Pink Floyd parece uma conversa entre os dois…

  7. sempre gostei da banda, mas recentemente decidi interpretar melhor o conteúdo, e teu podcast veio a calhar! Parabéns pelo excelente trabalho, ganhou um seguidor! 🙂

    1. Opa, seja bem vindo! E muito obrigado pelo feedback! Se tiver alguma sugestão de programa pode mandar!

  8. Sempre que eu leio comentários de vídeos do youtube eu fico decepcionado, então parei de lê-los, mas enquanto ouvia Another Brick in the Wall resolvi ler, para ver o que tinha, e no fim acabei me deparando com um link para esse podcast, muito bom mesmo. Parabéns pelo podcast, gostei muito.

    1. Que bacana que tenha curtido o programa! Fico curioso para saber onde o link foi postado no Youtube, rsrsrsrs…

  9. Caí aqui por acaso e amei a surpresa!!! Amo a banda e esse álbum é um dos que eu mais escuto e realmente, é difícil não ouvi-lo inteiro. Vou acompanhar seu podcast e recomendar pros amigos. Parabéns pelo trabalho!!!

    1. Feliz por suas palavras e muito obrigado por compartilhar com os amigos! Seja bem vinda ao Baú Musical!

  10. Que Maravilha!
    fico muito muito feliz em ver esse tipo de coisa, vi em um comentário acima ”nem sempre a gente acha pessoas disponíveis para debater albuns como esse”, sim, muito real. Mas ainda bem que existem essas pessoas pra fazer essa arte e compartilhar 🙂
    E, ah! Espero encontrar vocês nos shows de Rogerinho (que íntima, hein?!), SSA e RJ já tô confirmada :*

    1. Show do Rogério Águas é imperdível. E se você fica feliz em ver esse meu trabalho que é falar sobre música você não imagina como eu fico feliz em receber esse tipo de feedback.

      Em tempo… esse ano vai ter um programa sobre a Janis Joplin. E já que essa foi sua identificação imagino que seja fã da cantora. Fica o convite aberto para ajudar no roteiro do programa! Se topar, basta mandar um e-mail!!! 😉

  11. Uma das maiores obras artísticas de todos os tempos, e creio que Comfortably Numb seja minha música favorita dentre todas, principalmente por causa do solo cheio de feeling criado por David Gilmour. Parabéns pelo seu trabalho, e continue apesar das dificuldades. Abraço.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *